Oficinas e Minicursos no #Intercom2019

Está chegando o #Intercom2019 que este ano será em Belém do Pará entre os dias 02 e 07 de setembro. Além das mesas, palestras, premiações e apresentação nos Grupos de Pesquisas, o Intercom também organiza diversas oficinas para os congressistas.

Este ano vou levar a oficina Desenvolvendo uma revisão sistemática (ou estado da arte) com o auxílio da ferramenta StArt, que será no dia 07 de setembro das 9h30 até 11h30.

A ideia da revisão sistemática é encontrar e catalogar trabalhos já publicados em relação a determinado tema. Esse tipo de organização é bom para que o pesquisador tenha um panorama do que já foi dito, quais metodologias foram utilizadas, quais conclusões foram encontradas e assim por diante. Dessa forma possibilita um olhar mais maduro em sua pesquisa, encontrar pares ou ainda inovações possível no campo.

StArt é uma ferramenta desenvolvida no Laboratório de Pesquisa em Engenharia de Software da UfScar que possibilita essa categorização. As inscrições podem ser feitas na área reservada ao congressista no Portal Intercom. 😉

Interdisciplinaridade e Triangulação Metodológica em Pesquisas sobre Identidades no campo da Cultura Digital

Artigo aceito no GP de Comunicação e Cultura Digital do #Intercom2019 e disponível para leitura via Research Gate.

O artigo tem como objetivo discutir as estratégias de método e percursos teóricos interdisciplinares ao se optar pela triangulação metodológica no aprofundamento de investigação baseada em identidades no campo da cultura digital. A reflexão ocorre a partir da minha pesquisa de mestrado intitulada ‘Redes Sociais na Internet e a Economia Étnica: um estudo sobre o Afroempreendedorismo no Brasil‘ e busca compreender quais os benefícios e limitações na proposta de pesquisas neste escopo.

Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp

Durante essa semana acontece o XIII Congresso Brasileiro Científico de Comunicação Organizacional e de Relações Públicas na Cásper Líbero, em São Paulo. Esse ano o evento tem como tema Comunicação, opinião pública e organizações.

Apresento artigo no GT de Comunicação digital, inovação e tecnologias cuja abordagem é Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp. A proposta é analisar – na perspectiva de raça, gênero e sexualidade – a abordagem de algumas datas celebrativas ou de memória nas páginas do sistema Conferp no ano de 2018. O artigo completo já está disponível no meu Research Gate, aceito feedbacks. Em breve disponibilizo a apresentação. 😉

Update com a apresentação utilizada:

Sazonalidades e Posicionamento nas Mídias Sociais: Raça, Gênero e Sexualidade no Sistema Conferp from Taís Oliveira

Congresso Compolítica: Política e Comunicação Pós-Eleições no Brasil

No mês de maio acontece o 8º Congresso Compolítica que vai tratar de política e comunicação no pós-eleições no Brasil. O evento acontecerá na Universidade de Brasília entre os dias 15 e 17 de maio e contará com palestras dos professores Wilson da Silva Gomes (UFBA), Flávia Biroli (UNB), Luciana Ferreira Tatagiba (Unicamp), Maria Helena Weber (UFRGS), Rousiley Maia (UFMG), Afonso de Albuquerque (UFF), Luis Felipe Miguel (UNB) e Mauro Porto (Tulane University).

A colega Dulci Lima e eu escrevemos um artigo sobre o marco do um ano do assassinato de Marielle Franco nas redes sociais e apresentaremos no evento. O artigo teve como objetivo mapear as conversas e grupos estabelecidos no dia 14 de março de 2019 a partir de Análise de Redes Sociais no Twitter sobre as publicações com as hashtags #QuemMatouMarielle, QuemMandouMatarMarielle, MariellePresente, #MarielleFrancovive e #MarielleVive.

Entre os principais clusters mobilizados e citados na ocasião encontramos a família Bolsonaro, políticos e veículos de comunicação aliados, algumas peculiaridades como o ator José de Abreu entre as principais referências da rede e o cluster da família de Marielle. Para ler o artigo na íntegra clique aqui e para acessar os anais do evento aqui. Em breve disponibilizaremos também a apresentação.

UPDATE: apresentação:

Marielle Presente: As redes sociais no marco de um ano da morte da vereadora carioca from Taís Oliveira

Participe da pesquisa sobre o Afroempreendedorismo no Brasil

Desde 2017 venho estudando Afroempreendedorismo pelo prisma da Teoria da Economia Étnica no campo da comunicação digital para o mestrado. É uma temática que perpassa o histórico social e político da população negra no Brasil, sobretudo aspectos sobre trabalho, renda e educação, debates sobre identidades, racismo e movimentos sociais. Além de expor o próprio conceito e aplicações anteriores da Teoria da Economia Étnica e de métodos digitais para estudar comportamentos e agrupamentos online.

Meus métodos abarcam a Análise de Redes Sociais na Internet, entrevista semi-estruturada com os nós em destaque na rede e o formulário abaixo para Afroempreendedores. As perguntas estão estruturadas em três dimensões: a sócio-demográfica, sobre o empreendimento e sobre o Afroempreendedorismo e as respostas serão mantidas em total sigilo.

Então, se você chegou até esse post e é Afroempreendedor (empreendedor negro), peço, gentilmente, que colabore com essa pesquisa respondendo o formulário abaixo ou no link: http://bit.ly/pesquisa-afroempreendedorismo. Ou se você conhece alguém no perfil, colabore compartilhando o formulário com ela. Depois da defesa a pesquisa e a dissertação estarão disponíveis para consulta. 😉