Artigo: #quemmandoumatarmarielle: a mobilização online um ano após o assassinato de Marielle Franco

Acaba de ser publicado na Revista Líbero o artigo #quemmandoumatarmarielle: a mobilização online um ano após o assassinato de Marielle Franco em co-autoria entre Taís Oliveira, Dulcilei Lima e o Professor Dr. Claudio Penteado.

O artigo apresenta o resultado do mapeamento de conversas e grupos no marco de um ano do assassinato da vereadora carioca Marielle Franco, ocorrido em 14 de março de 2018. A metodologia utilizada foi a Análise de Redes Sociais na Internet a partir de publicações no Twitter com as hashtags #QuemMatouMarielle, #QuemMandouMatarMarielle, #MariellePresente, #MarielleFrancoVive e #MarielleVive.

Buscamos compreender quais as pautas levantadas pelos usuários e que grupos são identificados a partir da clusterização da rede. Quando Marielle foi morta, essas hashtags reuniram discussões, manifestações de condolência, cobrança por justiça e o assunto chegou a ocupar a primeira posição no Trending Topics Mundial do Twitter no dia 15 de março de 2018. Dias antes do marco de um ano da morte da vereadora surgiram nas redes sociais as primeiras mobilizações com a convocação de atos, homenagens, filtros nas fotos de perfil no Facebook, ações que cresceram com a notícia das prisões de dois suspeitos. Observamos nesse contexto a estrutura e os atributos relacionais de tais manifestações.

Obtivemos como principais resultados uma rede extensa, descentralizada, com nós unilaterais e diversos clusters. Embora com nós pouco conectados, as conversas na rede se deram sob as mesmas pautas baseadas em uma única questão: quem mandou matar Marielle?

Acesse o artigo completo aqui.

Congresso Compolítica: Política e Comunicação Pós-Eleições no Brasil

No mês de maio acontece o 8º Congresso Compolítica que vai tratar de política e comunicação no pós-eleições no Brasil. O evento acontecerá na Universidade de Brasília entre os dias 15 e 17 de maio e contará com palestras dos professores Wilson da Silva Gomes (UFBA), Flávia Biroli (UNB), Luciana Ferreira Tatagiba (Unicamp), Maria Helena Weber (UFRGS), Rousiley Maia (UFMG), Afonso de Albuquerque (UFF), Luis Felipe Miguel (UNB) e Mauro Porto (Tulane University).

A colega Dulci Lima e eu escrevemos um artigo sobre o marco do um ano do assassinato de Marielle Franco nas redes sociais e apresentaremos no evento. O artigo teve como objetivo mapear as conversas e grupos estabelecidos no dia 14 de março de 2019 a partir de Análise de Redes Sociais no Twitter sobre as publicações com as hashtags #QuemMatouMarielle, QuemMandouMatarMarielle, MariellePresente, #MarielleFrancovive e #MarielleVive.

Entre os principais clusters mobilizados e citados na ocasião encontramos a família Bolsonaro, políticos e veículos de comunicação aliados, algumas peculiaridades como o ator José de Abreu entre as principais referências da rede e o cluster da família de Marielle. Para ler o artigo na íntegra clique aqui e para acessar os anais do evento aqui. Em breve disponibilizaremos também a apresentação.

UPDATE: apresentação:

Marielle Presente: As redes sociais no marco de um ano da morte da vereadora carioca from Taís Oliveira