Interdisciplinaridade e Triangulação Metodológica em Pesquisas sobre Identidades no campo da Cultura Digital

Artigo aceito no GP de Comunicação e Cultura Digital do #Intercom2019 e disponível para leitura via Research Gate.

O artigo tem como objetivo discutir as estratégias de método e percursos teóricos interdisciplinares ao se optar pela triangulação metodológica no aprofundamento de investigação baseada em identidades no campo da cultura digital. A reflexão ocorre a partir da minha pesquisa de mestrado intitulada ‘Redes Sociais na Internet e a Economia Étnica: um estudo sobre o Afroempreendedorismo no Brasil‘ e busca compreender quais os benefícios e limitações na proposta de pesquisas neste escopo.

Participe da pesquisa sobre o Afroempreendedorismo no Brasil

Desde 2017 venho estudando Afroempreendedorismo pelo prisma da Teoria da Economia Étnica no campo da comunicação digital para o mestrado. É uma temática que perpassa o histórico social e político da população negra no Brasil, sobretudo aspectos sobre trabalho, renda e educação, debates sobre identidades, racismo e movimentos sociais. Além de expor o próprio conceito e aplicações anteriores da Teoria da Economia Étnica e de métodos digitais para estudar comportamentos e agrupamentos online.

Meus métodos abarcam a Análise de Redes Sociais na Internet, entrevista semi-estruturada com os nós em destaque na rede e o formulário abaixo para Afroempreendedores. As perguntas estão estruturadas em três dimensões: a sócio-demográfica, sobre o empreendimento e sobre o Afroempreendedorismo e as respostas serão mantidas em total sigilo.

Então, se você chegou até esse post e é Afroempreendedor (empreendedor negro), peço, gentilmente, que colabore com essa pesquisa respondendo o formulário abaixo ou no link: http://bit.ly/pesquisa-afroempreendedorismo. Ou se você conhece alguém no perfil, colabore compartilhando o formulário com ela. Depois da defesa a pesquisa e a dissertação estarão disponíveis para consulta. 😉

Trampo de Preta – o empreendedorismo das mulheres negras

O Trampo de Preta é o produto final das estudantes de jornalismo (agora formadas) Caroline Fernandes, Paloma Sganzerla e Sarah Furtado da Faculdade Rio Branco. A plataforma tem como objetivo reunir e dar visibilidade às histórias de mulheres negras empreendedoras.

Participei da série falando da minha pesquisa sobre afroempreendedorismo e economia étnica, que você pode conferir abaixo. O material conta ainda com entrevistas de Maria Sylvia, Adriana Barbosa, Raquel Barbosa, Daniele Damata, Gisele Coutinho e Aline Medeiros. Para ver todas as entrevistas acesse o canal.

Quando a mulher negra se movimenta, toda a estrutura da sociedade se movimenta com ela” (Angela Davis)

Coletivo 21N promove III Semana Preta

O Coletivo 21N da FESP/SP promove na próxima semana (entre 05 e 09 de novembro) a III Semana Preta com uma programação diversa que vai de workshop sobre segurança da informação, afroempreendedorismo e política para minorias, entre outros tópicos.

Na quinta participo da mesa Afroempreendedorismo e Econômica Etnica: A Diversidade das Fontes de Renda da População Negra, a partir das 19h. Estão todos convidados ;).

Para mais informações acesse a página do evento.

BlackRocks Startup oferece noite de mentorias

Pelo segundo ano consecutivo tenho o prazer de participar como mentora da Noite de Mentorias BlackRocks. Se inscreva no formulário até dia 23 de setembro, o evento será no dia 04 de outubro a partir das 19h na sede da Oracle.

O evento de mentorias do BlackRocks foi desenvolvido como uma das ações iniciais da instituição, para que se tornasse um evento relevante aos que querem ingressar ou aprimorar/potencializar seus negócios. Além disso, o evento tem a premissa de realizar a valorização e visibilidade de mentores negros e não brancos, profissionais com grande expertise no ecossistema de inovação, tecnologia e startups brasileiros.

A noite de mentorias é ideal para qualquer tipo de empreendedores, contudo focamos em iniciativas que tenham inovação em sua execução, produto, público, canais de atendimento etc, este evento serve como funil para localizarmos iniciativas para nossos outros programas (capacitação e aceleração).