Planejamento editorial em mídias sociais

Sabemos que o conteúdo é essencial em qualquer aspecto da comunicação, mas focaremos em conteúdo e planejamento em mídias sociais. Primordialmente é necessário entender da marca na qual você vai trabalhar. Saber seu posicionamento, seus princípios organizacionais, histórico e tom de voz. Pois com um bom embasamento ao incorporar a marca na criação do conteúdo há menor probabilidade de destoar da comunicação e posicionamento global.

Em seguida defina quais canais irá utilizar. Site, blog, Facebook, Twitter, LinkedIn, Pinterest, Youtube? Todos? Alguns? É importante alinhar com o perfil, objetivos e estratégias da marca. Aquele velho paradigma: quantidade x qualidade, estar em muitos canais nem sempre é vantajoso. Além disso, avalie a estrutura da equipe que vai executar as ações, a oferta e demanda de recursos humanos.

Há diversas categorias de conteúdo: texto, imagem, vídeo, enquete, áudio. Quais serão produzidos? E com qual intensidade? Mais textos do que áudio? Mais imagens do que vídeos? Lembrando que, segundo pesquisas, imagens têm um maior nível de engajamento, porém cuidado para não fazer da página, por exemplo, um grande depósito de imagens.

Ao saber do perfil da marca é possível determinar temas e assuntos que serão abordados. É válido elaborar um calendário com datas significativas, tanto gerais (dia das mães) quanto internas (aniversário da marca). Além de ficar atento aos acontecimentos cotidianos, nunca se sabe quando um assunto vai bombar e gerar centenas de compartilhamentos no Facebook ou alcançar os trend topics no Twitter.

social-media

Defina a frequência de conteúdo. Quantas vezes por dia/semana? Quais os melhores horários para atingir seu público? Madrugada? Manhã? Fim de tarde? Nunca floode a timeline, por mais que a marca seja extremamente amada floodar é motivo de dislike/unfollow (FATO).

A polêmica da categoria “O eterno retorno”: sorteio versus concursos culturais. Resumidamente se você pretende realizar um sorteio deverá ter permissão da Caixa Econômica Federal, pois o que se refere à “sorte” tem que ser notificado. Caso você queira realizar um sorteio sem a tal permissão, ok – você talvez conseguirá, mas se for pego pelo pente fino da fiscalização a marca (o cara que paga o seu salário) sofrerá por um determinado período com a punição de não mais realizar sorteios, além do desgaste de imagem. É melhor não arriscar, né? Por tal motivo as agências optam pelos famosos “concursos culturais”, no qual o regulamento é a marca/agência que define. Simples, não? Rs. Enfim, isso tudo para dizer que suas ações promocionais também deverão entrar no calendário de conteúdo, haverá um esforço diferenciadonesse período.

Outro ponto, coisa básica, mas a gente vê cada atrocidade por aí que é sempre bom ressaltar: cuidado com ortografia, gramática, coesão e coerência. Se comunicar verbalmente com alguém já é complicado, imagine ter que transmitir mensagens através de meios de comunicação. A cautela deve ser redobrada, a atenção e dedicação no “fazer sentido”, use da empatia, você e seus colegas são capazes de entender a mensagem? Sim? Próxima fase…

Ainda nesse aspecto – cuidados com assuntos delicados. Do meu ponto de vista: religião, futebol, política e orientação sexual são pautas “nível hard” de sensibilidade, nos trabalhos que fiz evitei ao máximo esses tópicos, a menos que fosse realmente necessário. Envolve fé, paixão, ideologia e intimidade – que são sentimentos geralmente muito profundos e latentes. Claro que isso vai depender da marca, afirmo tal delicadeza pelo ponto de vista geral mesmo.

Você, enquanto conteudista ou analista de mídias sociais, precisa dominar as técnicas, mas sobretudo tem que entender de gente (Ooooh)! Sim, sei que soa clichê e sei que você já escutou/leu isso em todos os cursos, palestras, textos e livros, mas é um FATO! Estamos no meio de mudanças cotidianas na comunicação, tecnologia e consequentemente no comportamento humano. Leia e estude sobre sociologia, psicologia, atualidades, inovação etc. Por mais paradoxal que seja – saia um pouco da frenética rotina do mundo conectado e dedique-se à reflexão, é extremamente necessário e interessante.

Características essências: converse, ouça e observe quem já faz ou pretende fazer o seu trabalho. Abaixe a guarda,  a comunicação digital está engatinhando enquanto grande nicho de mercado, desconfie de quem se autodenomina especialista, a menos que o cara seja PhD em comunicação digital (como Luli Hadfer, quem todo o meu respeito, rs).

E para finalizar, sempre leia, estude, participe de eventos, fóruns e grupos. Reciclagem contínua. Costumo sempre usar frase: “Há sempre mais a caminhar do que o todo percorrido.”, nunca se considere o homem perito, que já sabe de tudo, sua massa encefálica é expansível e sem limites!

Indicação de estudo:

A sociedade em rede, Manuel Castells

A galáxia da internet, Manuel Castells

Blogs corporativos, Carol Terra

* Artigo publicado no Versátil RP em abril de 2012 no Versátil RP

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *