Diversidade étnica nos bancos de imagens, conheça o Nappy

Há cerca de um ano o Desabafo Social promoveu uma campanha de conscientização, questionamento e provocação sobre a homogeneização dos bancos de imagem. Depois da repercussão, o Shutterstock incluiu no mecanismo de busca um filtro de cor/etnia.

Porém, ainda hoje, sobretudo em plataformas gratuitas de bancos de imagens, é muito difícil encontrar diversidade e principalmente pessoas negras nas fotos. Para nós, profissionais de conteúdo e social media, é um desafio constante desenvolver um material próximo da realidade brasileira composta por uma população 54% negra.

Outro dia em conversa com amigas, a Nathália Alves indicou o Nappy, banco free com modelos negros em diversas situações.

No descritivo do site os criadores (que também são idealizadores da agência Shade) explicam:

Eu amo Unsplash, Pexels e Shot Stash, mas uma das coisas que notei é que todo o conteúdo deles poderia usar um pouco mais de diversidade. […] somos muito intencionais sobre a representação cultural no trabalho que fazemos. E por isso, nem sempre conseguimos encontrar as fotos que precisamos desses sites. […] Por exemplo, se você digitar a palavra “café” no Unsplash, raramente verá uma xícara de café sendo segurada por mãos pretas. É o mesmo resultado se você digitar termos como “computador” ou “viajar”. Você pode encontrar uma ou duas imagens, mas elas são muito raras. Mas os negros também bebem café, usamos computadores e certamente amamos viajar.

 

Considero essas iniciativas de extrema importância, ainda mais num contexto em que a diversidade têm se tornado pauta de forma relativamente massiva.

2 ideias sobre “Diversidade étnica nos bancos de imagens, conheça o Nappy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *